5 roteiros para conhecer Argentina e Chile em uma única viagem

0

Argentina e Chile são dois países muito compridos, que compartilham mais de 5 mil quilômetros de fronteira. A cordilheira dos Andes atua como limite natural e proporciona paisagens incríveis dos dois lados da divisa.

Atravessar a fronteira e explorar o que há do outro lado, na mesma latitude, faz sentido. É possível fazer uma série de viagens perfeitas em ziguezague. A formula é simples: basta ir desempacotado, assim os roteiros ficam totalmente viáveis.

Confira 5 roteiros práticos para visitar Argentina e Chile em uma única viagem:

Santiago + Mendoza

Mendoza, a capital argentina do vinho, fica a 1100 quilômetros de Buenos Aires, mas a apenas 350 quilômetros de Santiago, no Chile. Combinar as duas cidades na mesma viagem não apenas encurta distancias, mas oferece, de quebra, o mais belo ponto de travessia dos Andes – tanto por ar, quanto por terra.

Você pode voar a Santiago e depois de alguns dias pegar um ônibus para Mendoza. São 6 horas de viagem; vá de dia e aproveite as vistas incríveis – tente reservar o assento da frente, no segundo andar. Em Mendoza, além de degustação em vinícolas, aproveite para fazer atividades de ecoturismo nos arredores. Prossiga de avião, seja de volta a Santiago, ou até Buenos Aires, para aproveitar uns dias antes de regressar ao Brasil.

Bariloche + Lagos Andinos Chilenos

Bariloche e Lagos Andinos é outra combinação clássica que oferece êxtase em dobro em uma única viagem. Ao contrário do que geralmente se pensa, a melhor época para fazer esta viagem é fora do inverno, quando as atividades lacustres ficam mais interessantes e todos os caminhos estão livres. O verão é a época preferida pelos argentinos e chilenos para aproveitar a região dos lagos.

Comece a viagem pelo Chile, voando a Puerto Montt via Santiago, e fique hospedade por alguns dias em Puerto Varas – onde você pode ter vista para o vulcão Osorno. Então faça a travessia pelo Cruce Andino, que navega durante um dia inteiro por três lagos até Bariloche. Volte a Puerto Montt de ônibus para evitar de repetir o trajeto.

El Calafate + Puerto Natales

Por trás dos nomes pouco conhecidos estão duas das maiores atrações naturais do continente americano: o glaciar Perito Moreno, a uma hora do centro de El Calafate, na Argentina, e o parque nacional de Torres del Paine, a uma hora de Puerto Natales, no Chile.

Você pode voar a El Calafate (via Buenos Aires) e depois pegar um ônibus a Puerto Natales – sendo a viagem de 5 horas para ir e mais 5 para voltar.

Caso queira ir por um país e voltar por outro, comece pelo Chile: voe a Punta Arenas, pegue um ônibus a Puerto Natales (3 horas de viagem), prossiga depois de uns dias a El Calafate (5 horas) e então retorne de avião ao Brasil por Buenos Aires.

Ushuaia + Punta Arenas (com extensão a Puerto Natales e El Calafate)

Não, a Terra do Fogo não é sinônimo de Patagônia. Ela pertence à Patagônia, mas é um arquipélago extremo sul da região. Assim como o resto do território do território patagônico, a Terra do Fogo também é dividida entre Argentina e Chile.

As cidades mais austrais dos dois países, Ushuaia, do lado argentino, e Punta Arenas, do lado chileno, são ligadas por ônibus que fazem a viagem em doze horas (com uma travessia de balsa). É possível viajar entre as duas cidades por navios de cruzeiro que passam pelo canal de Beagle, contornam o Cabo Horn e passam ao longo de glaciares no estreito de Magalhães.

A viagem fica mais completa se você aproveita para visitar Torres del Paine e El Calafate. Voe até Ushuaia, vá de cruzeiro ou ônibus a Punta Arenas e siga de ônibus a Puerto Natales. Depois de visitar Torres del Paine, continue de ônibus a El Calafate, na Argentina. Volte de avião de El Calafate.

Se quiser evitar a viagem de ônibus entre Ushuaia e Punta Arenas, voe de Ushuaia a El Calafate e então atravesse de ônibus até Puerto Natales. Volte de avião de Punta Arenas via Santiago.

Salta + Atacama

O norte argentino possui paisagens magnificas. A região árida de Salta, Jujuy e Quebrada de Humahuaca tem formações geológicas belíssimas e serve como ante-sala para visitar o famoso vizinho: o deserto do Atacama, uma das regiões mais cobiçadas do Chile.

É possível voar a Salta por Buenos Aires. De lá, quatro vezes por semana saem ônibus para San Pedro de Atacama – via Jujuy. A viagem leva 11 horas. Voe ao Brasil pelo Calama, via Santiago.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.