Islândia: 10 dicas para programar sua viagem

0

O país dos vulcões, gelos e vikings é realmente lindo. Com o investimento das companhias aéreas para cobrir a rota saindo da Europa, a visita se tornou mais acessível.

Anota essas 10 dicas de viagem, para ficar por dentro de tudo que é preciso antes de fechar as malas.

1. Viajar para a Islândia é caro?

Sim, é caro e dependendo da época do ano e das atrações que escolher, o planejamento e preço mudam.
Por ser uma ilha no meio do oceano Atlântico, e com um clima e geografia cheio de extremos, muita coisa no país é importada, o que fazem os preços subirem ainda mais.
Se seu plano for comer em restaurantes e fazer compras, o valor vai pesar mais no seu bolso.


2. Quantos dias de viagem é o ideal?

Menos de 5 dias: dá para conhecer Reykjavik e uma ou outra atração além disso.
5 a 7 dias: dá para conhecer Reykjavik, a Blue Lagoon, fazer o Golden Tour e as cachoeiras.


3. Qual a melhor época para ir?

A alta temporada, entre junho e agosto, são os melhores meses para visitar o país. É importante saber que, mesmo nesses meses, é recomendado levar um agasalho e capa de chuva, porque o tempo muda muito.


4. O que é melhor: ir de carro ou fazer tours?

Carro é uma opção melhor para explorar o país ao seu tempo e ritmo e te dá mais liberdade de pernoitar ao longo do caminho.


5. Que tipos de roupa levar?

Como já foi dito, mesmo no verão islandês é recomendado ter roupas de frio na mala, porque mesmo nos dias quentes, as noites são frias.
A ideia de “camadas” de roupa é eficiente, porque o tempo muda muito.
Algumas atividades envolvem trilha, então é recomendado levar um tênis.


6. Quais documentos devo levar?

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país, caso fiquem até 90 dias. O importante é que seu passaporte seja válido por, pelo menos, 6 meses além da data de retorno marcada.


7. Qual a moeda da Islândia?

É a coroa islandesa (ISK). Ela é bonita de se ver, porém cara de comprar. Uma boa dica para entender os preços é multiplicar cada mil coroas por R$ 30.
A boa notícia é que você não precisa sacar dinheiro para praticamente nada, porque cartões de crédito e débito são aceitos para qualquer compra. Só não esqueça de cadastrar no seu banco, antecipadamente, o aviso de viagem.


8. Como é a internet lá?

Se você não é muito viciado ou não fizer questão de Google Maps para fazer as trilhas pela ilha, saiba que a internet não será um problema. Praticamente todos os estabelecimentos islandeses oferecem Wi-Fi e um chip com 3gb de internet é, provavelmente, a única coisa barata no país.


9. Não sei falar a língua local, o que fazer?

Não se preocupe, todos os estabelecimentos têm alguém que fale inglês e até os islandeses que estão pela rua costumam ter fluência em inglês.


10. Como é o aeroporto?

A chegara não é exatamente na capital e não existe opção de pegar um metrô para o centro, como se imagina.
O aeroporto de Keflavik fica a 50km de Reykjavik, mais ou menos a 45 minutos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.