Malé, a incrível cidade no Oceano

0

A Republica das Maldivas é um pequeno pais ilhéu situado no Oceano Índico, ao sudoeste do Sri Lanka e da índia, constituído por 1990 ilhas de corais, das quais 203 são habitadas por uma população de 314 mil habitantes, tendo o inglês e o Dhivehi como idiomas oficiais. Estão agrupadas em 26 atóis, cada um possuindo o nome de uma ou duas letras da escrita thaana. As temperaturas variam entre 26º e 30º Celsius durante todo o ano.

Existem duas temporadas bem definidas: a alta temporada, de dezembro a abril – onde chove menos e os dias são mais longos – e a baixa: de maio a novembro, onde a umidade é maior e com mais probabilidade de chuva.

A média de altura das ilhas é de 1,5 metros acima do nível do mar. O ponto mais alto fica na ilha de Villingili, com apenas 2,3 metros.

Por ser um dos países mais baixos do mundo em relação ao nível do mar, existe a preocupação de que boa parte das ilhas desapareça nas próximas décadas, principalmente levando em conta as mudanças climáticas mundiais.

A religião predominante no país é o Islã, que foi introduzido em 1153 e o cristianismo proibido, e os poucos cristãos que ainda restam, se reúnem secretamente em suas casas. Os primeiros habitantes das ilhas foram budistas, até que em 1153, os muçulmanos conquistaram as Maldivas. Depois foi a colônia portuguesa (1558), holandesa (1654) e britânica (1887).

Em 1953 tentou se estabelecer como republica, mas poucos meses depois se restabeleceu como sultanato. Obteve independência em 1965 e três anos depois, foi reinstaurada a república.  Em 38 anos em que foi republica, o país só teve dois presidentes.

Apesar de o país possuir centenas de praias, o traje permitido para banhos é bermuda e camiseta, tanto para homens, quanto para mulheres. Usar biquínis ou calção de banho só é permitido em áreas restritas especificas e em alguns Resorts. Além disso, é proibido entrar no pais com bebidas alcoólicas, carne de porco e artigos religiosos, como bíblia e crucifixo e também pornografia. Ao sair do pais, é proibido levar na mala corais, conchas ou areia.

A capital Malé é a maior cidade das Maldivas e seu nome deriva do sânscrito e significa “casa grande”, referindo-se a casa do rei. A cidade localiza-se no extremo sul do Atol Kaafu. Tem uma população de aproximadamente 80 mil pessoas, sendo aproximadamente um terço da população do país. Poucos carros circulam na capital, onde a população é incentivada a usar bicicletas e motos.

Malé tem dois quilômetros de comprimento por 1 quilômetro de largura e a cidade ocupa-a praticamente por inteiro, sendo assim, a cidade mais densamente povoada do mundo.

A cidade é subdividida em seis partes, sendo quatro delas na ilha principal. A ilha de Vilingili é a quinta parte e onde fica um resort muito procurado. Antigamente, essa ilha abrigava uma prisão.

O governo está desenvolvendo outras ilhas artificiais próximas para aliviar a principal, como no caso do aeroporto que fica em uma ilha adjacente. Malé foi atingida pelo tsunami que varreu a costa ocidental de Sumatra em dezembro de 2004, cujas ondas inundaram dois terços da cidade.

Praticamente toda a infraestrutura do país localiza-se em Malé. A água fornecida é dessalinizada, vindo através de bombas de salobra com 50-60 metros de profundidade, que faz a dessalinização através de osmose inversa. A energia elétrica é gerada utilizando geradores de diesel. O esgoto é bombeado para uma central de tratamento, não indo para o amor. O lixo sólido é transportado para ilhas próximas, onde é usada como aterro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.