Viajar o mundo, pode ser mais barato que pagar as contas de casa!

0

 

Temos com um grande mito a ideia de que dar uma volta ao mundo é algo impossível de se fazer, ou , de que é coisa para pessoas milionárias. Será mesmo? Já parou para pensar que todo o valor que você gasta (incluindo os investimentos) mensalmente, poderia ser destinado a uma boa volta ao mundo? E que isso pode até ser mais barato do que viver parado num mesmo lugar tendo contas fixas que cada mês aumentam?

Urubici – SC

Não! De maneira alguma quero dizer que viajar o mundo não é caro, ou que não exige investimento. Só quero dizer que pode ser mais econômico do que você imagina!

Precisamos primeiro entender algumas coisas e quebrar alguns paradigmas:

1- O segredo é o planejamento:

A base para o sucesso em qualquer atividade está ligada a esta palavra: P L A N E J A M E N T O. Sim, planejar tudo vai lhe evitar muitas roubadas. Primeiro, saiba quais são suas necessidades numa viagem, e meça qual será se custo médio por dia. Isso facilitará a você controlar seu dinheiro no decorrer da viagem, para não cair no problema de extrapolar demais em alguns dias e ficar sem nada em outros. Entenda sua realidade financeira e seu estilo de viagem. Sabemos que tudo depende de como a pessoa viaja. Os custos são muito diferentes, pois a realidade de cada um é diferente.

Machu Picchu e sua energia única! <3

2- Viajar barato faz a diferença:

As pessoas que se adaptam fáceis a circunstâncias diferentes são as que terão mais facilidades nesse trajeto. Viajar barato significa que vai preferir escolher um local mais em conta à um com excentricidades caras, mas não quer dizer por exemplo, que você não poderá em determinado ponto da viagem comer algo gostoso que custe um pouco mais (como uma comida típica). Viajar barato é poder acampar ao invés de preferir um hotel, ou hostel. Viajar barato é pedir carona ao invés de pegar um ônibus ou avião. É caminhar por quilômetros ao invés de pegar um táxi. São escolhas que facilitarão na realização do sonho.

A maioria dos viajantes que fazem uma volta ao mundo não são pessoas milionárias ou ricas. São pessoas que escolhem viajar barato e economizam ao máximo para no próximo dia sobrar dinheiro para conseguir ir para o próximo destino. Há muitos viajantes que vivem na estrada com uma média de 8 a 10 dólares por dia. Tudo depende do seu estilo de viagem.

Comida típica pode ser muito barato! 🙂

3-Viagens de longo prazo são mais baratas que viagens de férias

Esqueça as referências de quanto você gastou nas férias, achando que seu custo será equivalente à uma viagem longa. Não mesmo! Em uma longa viagem é como se fosse uma vida normal só que em movimento. Os gastos são baseados em escolhas que você faz para seguir o próximo destino.

Já nas férias você tem uma quantidade menor de dias para curtir, um valor razoável e o que acontece é que muitas pessoas pensam: ” – Estou em férias, trabalhei o ano todo, por que não ficar em um bom hotel, ou por que não comer a melhor comida que encontro aqui? Eu mereço”. Não que isso seja errado, pelo contrário! Devemos aproveitar as oportunidades que temos, da maneira que desejarmos! Mas numa viagem de volta ao mundo você pensará ao contrário, seus objetivos serão outros.

Você vai pensar coisas do tipo: ” – Se eu deixar de almoçar e somente lanchar hoje, vai sobrar mais dinheiro e quem sabe na próxima semana eu chegue na Noruega”.

4- Viajar o mundo pode ser mais barato que pagar as contas em casa

Se você é daquelas pessoas que está cansada de viver a vida para pagar boletos, cumprir com obrigações econômicas que não levam a nada, leia até o final!

A primeira verdade que precisa ser dita, é que o custo de vida no Brasil é muito caso. Sim: IMPOSTOS E MAIS IMPOSTOS! A segunda verdade que precisa ser dita, é que possuímos realidades econômicas muito diversas no nosso país. Mas de forma geral é caro viver num país onde você precisa pagar tudo e pagar caro para viver!

Uma viagem de 1 ano com gastos baixos  pode ser cerca de 44% mais barato em termos de gastos mensais do que pagar as contas aqui. Já uma viagem com gastos médios, pode ser cerca de 9 – 10% mais barato.

O fato é que as pessoas esbarram de forma geral num problema: E se a grana acabar na viagem? É por isso que o planejamento é tão importante. Com ele você além de definir os gastos vai definir como você vai monetizar e ganhar dinheiro durante a viagem. Existem inúmeras possibilidades se tratando desse assunto , como trabalhos freelancers ou temporários, trabalhos voluntários em troca de abrigo e alimento. Falaremos disso no próximo post.

Em algum lugar no Peru

O fato é que todos nós temos gastos “desnecessários” estando parados num mesmo lugar, que eventualmente numa viagem não teríamos, como saídas para cinema, idas aos restaurantes, gastos com manutenção de casa, carro, etc. Numa viagem esses custos diminuem, pois os gastos serão básicos para você na viagem inteira: Acomodação, alimento, transporte, são os principais por exemplo.

Com planejamento e organização é possível que você gaste menos viajando, do que vivendo pagando contas. 

CALCULE SEU CUSTO DE VIDA

1º PASSO: REÚNA OS DOCUMENTOS

Antes de tudo, reúna todos os comprovantes de renda que tiver, como salário, aluguel, pensão ou pró-labore. Depois, pegue seu extrato bancário e de todas as contas que possuir, bem como documentos de despesas ou notas fiscais.

2º PASSO: FAÇA DUAS LISTAS

Com tudo em mãos, é hora de criar duas listas separadas: a primeira com tudo o que você ganha, e a segunda, com todos os seus gastos mensais. Você pode fazer uma tabela apontando mês a mês, por exemplo de janeiro a dezembro, para ir preenchendo.

3º PASSO: DIVIDA GASTOS FIXOS E VARIÁVEIS

Ao anotar as despesas do mês, separe-as em duas categorias: fixas (aquelas que não mudam de valor, como aluguel, prestações de financiamentos, seguros, plano de saúde etc), e variáveis (que mudam de valor ou só ocorrem de vez em quando, como alimentação, mercado, lazer, conta de luz e telefone). Se vai estimar o orçamento para o mês seguinte, coloque o valor aproximado ou médio de cada gasto variável. Se for do mês anterior, coloque exatamente o que gastou com cada um.

4º PASSO: CALCULE ENTRADAS E SAÍDAS

Agora que você já anotou o quanto ganha (receita) e o quanto gasta (despesa fixa e variável) no mês, pegue uma calculadora ou utilize a [download id=”7181″]fornecida pela Desbrave o Mundo (veja acima) para somar sua renda, de um lado, e suas despesas, de outro.

SAÍDAS

Feito isto você saberá quanto está tendo de gastos por mês e pode dividir o valor de uma viagem de volta ao mundo (de acordo com o seu estilo de viagem e lugares que pretende conhecer) pelo valor dos seus gastos: nisso você terá o número de em quantos meses já poderia ter feito uma viagem de volta ao mundo! Ou se você é jovem e recentemente começou a trabalhar: saberá quantos meses faltariam para você terminar de pagá-la se já estivesse viajando.

Saiba mais: Subtraia os gastos do total da receita e você saberá se o saldo do seu orçamento é positivo ou negativo no mês correspondente! Com esse cálculo você saberá se está ganhando o suficiente para sua quantidade de contas.

Você acha que consegue? O que você achou desse post?

Deixe seu comentário e não esqueça de compartilhar o post com seus amigos!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.